quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

Concórdia ou discórdia?

Concórdia ou discórdia?


Quando praticamos a solidariedade o amor sem nada pedirmos em troca, a não ser que a própria solidariedade e amor se propaguem,ai sim estará praticando o que o filho de Deus feito homem pregou;
e por pregar o essencial para a Paz entre a raça humana foi executado pelos interesses dos poderosos da época, tanto pelos religiosos como pelos invasores imperiais.
A compreensão, a solidariedade e amor pedem sacrifício; mas não o sacrifício da vida, mas pede o sacrifício que dê prazer em estar em paz consigo mesmo; a única coisa que deves sacrificar para termos um mundo melhor que é possível ser real é a execução de nossos preconceitos e intolerância.
Jesus mesmo de braços abertos na cruz pediu ao Pai para perdoar os que não sabem o que faz, perdoemos nós mesmos pelos erros que cometemos e vamos fazer que esses erros sejam a nossa escola para que jamais de repitam.
Que o dia no nascimento de Cristo seja uma eternidade de amor, feliz Natal.


Hernandez, Aparecido Donizetti 25 de Dezembro de dois mil e oito do nascimento de nosso Senhor Jesus Cristo 12h12

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Nossa Amizade

NOSSA AMIZADE

Edson L. Nascimento.


Que seus dias sejam lindos
que o brilho do sol
nunca esconda de você
e a suavidade da lua
nunca deixe de resplandecer...

Que os pássaros
nunca cessem seu canto,
que a brisa suave
nunca perca os movimentos,
que as flores
nunca deixem de exalar o perfume,
pois se elas se misturam pelo campo
é porque flores diferentes existem lá...

Se existe uma amizade como a nossa
é porque sabemos dar valor a todos esses valores
que Deus dá a vida de cada um...

Proletários

PROLETÁRIOS



A classe trabalhadora,
Pobres operários.
Labuta diária,
Suado salário.



O dia corrido,
O dinheiro escasso.
O cansaço que chega,
À noite que passa.



O proletariado sofre,
O patrão oprime.
Uma decisão a tomar...
Concordar ou lutar contra o regime!



Proletários avante,
O tempo é corrente.
A luta é constante,
Na vida da gente.


Antônio Francisco Cândido
Servidor Público Municipal - Funcionário do Teatro
e-mail: candidok1917@yahoo.com.br

Utopia

Utopia

Com sorrisos e alegrias
Faz da vida caminhada
Uma andança de mil dias
Feita de amor e mais nada.

Minha pequena criança
Toda feita de alegrias
Reparta comigo a esperança
De viver melhores dias.

O poeta escreve trovas
Cria versos com ironia
Quer deixar notícias novas
Mas sabe que é Utopia.

Célia Lamounier de Araújo

Melodia humana

Melodia humana

Infinitos deuses
Moram em mim,
Descasados
Da serenidade,
Do rompimento
Da concessão!

Perenes nasceres!
Acordam manhãs,
Adormecem luares,
Abraçam estrelas!
... Voam pássaros,
Asas floreadas!

Emigrante eterna
Do jardim amor,
Galho secreto
Da árvore da vida,
Paisagem fulgente,
Minha, do existir!
Melodia humana!

Ana Branca

Páginas Lidas

Páginas Lidas

É preciso na vida, virar páginas.
Como cada dia que se vai,
enquanto outro se chega.
Não há nada de errado nisso,
apenas continuar o caminho,
que é preciso.

Mas o que sentimos, fica.
Fica nas nossas memórias,como
lembranças das páginas passadas.
Nas seduções, das canções.
Nos escritos, dos nossos diários.
Nos cheiros, dos ares,
nos momentos vividos.

Nas alegrias, compartilhadas.
Nos choros, inevitáveis.
Nos olhares, que foram trocados.
Nos carinhos e desejos, muito sentidos.
Mas algumas páginas podem voltar,
para melhor serem lidas.

(Hélio Thompson)

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Uma lágrima

Uma Lágrima.


Uma lágrima caiu
entre duas pedras.

Uma lágrima
pequeno mar
lavando a rua.

Sob os pés,
as pedras.

No olhar,
gente
no movimento
da praça
cheia
de folhas
flores
frio
e tédio.

(Raimundo Lonato. Do livro "Quiron". Edição 1993).

Camaleônicas

Camaleônicas


Bem vi/vidas tu/as
horas Camaleônicas.

Trocamos as células,
os olhares oblíquos,
as palavras eru/ditas
machadianas.

Nada em ti
lembra a Capitu.
Ou lembra?

Cama/leônicas eras.
Dúbia,
múltipla,
heteronômica.
Exercícios do ser
sol, lua,
oceanos.
Ser toda,
total, uni/versos.

(Raimundo Lonato)

A vida é breve...

A vida é breve.
Um cisco no olho
apaga toda a luz,
A missão do sol.

(Raimundo Lonato)

Ondas

Ondas


Por onde as ondas batem
A areia leva o nome
O nome de alguém que ama
Mas o poeta não reclama
E na luta contra as ondas
Ele a chama
Ela tem cheiro de maresia

Bruna Gabrieli de Lima

A "Gota" que faltava

A "GOTA" QUE FALTAVA


Tão pequenina, oh! menina.
Quem q vê não imagina
seu poder, sua força.
seu carisma, sua sina.

Se a vê cair,
num oceano, num mar.
se a vir sumir.
nem se coloca a pensar.
Pra quê pensar?

Se cai na rua e rola
ninguem percebe nem chora...
GOTA, que o calor evapora.

Tal gota chama,
tal como faisca que inflama,
mas basta a GOTA
para apagar o fogo que
começa a queimar.

Nem pense que a gota é
pobre, que não tem vida, só
morte, pois quando a vida
indo, a GOTA é sorte que vem
vindo.

GOTA que cai de mansinho,
com sua força se solta,
mergulha no rio a caminho,
trazendo a vida de volta.

GOTA que cai.
Visão que se vai.
Qual imaginação.
Poder...sedução.

Somos todos GOTAS,
na imensidão do Universo.
Somos todos poder,
na imensidão deste verso.


REGINA BRAGA

domingo, 30 de novembro de 2008

Estava a sonhar...

Estava a sonhar diante a um jardim.
Quando que como por descuido notei...
Orvalhos cristalinos a rolar por uma flor.
Imitando cascatas ou lágrimas de amor!
Púrpura como as tardes de crepúsculo.
Veludas pétalas em cativantes fragrâncias,
Envolvem a brisa em um terno namoro.
Convidando a alma, num festival de cores.
A suspirar em êxtase de loucas aventuras...
Imaginei-me sendo a gota, cristalina a deslizar.
Tatuando em minha alma teu doce prazer de mulher,
Percorrendo em devaneios a divindade de teu corpo...
Teu perfume assim como os da rubra flor,
Envolve a brisa que alucinada pede ao vento...
Gravar entre as inesquecíveis epopéias de amores,
Nossos sonhos, de irreverentes e eternos amantes!


(Thomaz Barone Neto)

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Arcanjo

Arcanjo

Meu sentimento é de amor
Ao fitar teu belo semblante
É quando meu corpo expressa
A simples linguagem dos anjos
Desnudando-me dos mistérios
Te encantando aos poucos
Tal qual verdadeiro arcanjo
!

Laura Limeira

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

melodia em si bemol

MELODIA EM SI BEMOL

No piano improviso
Notas dissonantes
De um amor distante
Como ave rasante
Vem pousar no meu ombro
Me fazer companhia
Bela medlodia
Que se fa_z em si bemol
Clara como o sol
Numa clave musical

No toque do piano
Nas teclas do seu corpo
Componho uma canção
De entrega e ternura
Noite clara, lua cheia
Brilhante, cristalina
Transparente e gotejante
No corpo o sangue que pulsa
O coração explode de emoção
E se faz canção
Experimenta paixão
Em prosa, versos e canção

Na cadência das estrelas
No rítimo da terra que gira
Movimento de corpos
Que giram...
Rodopiam...
Dançam.
Corpos que se encontram
No compasso do coração
Compondo bela canção

(Vera Helena)

As Cores do Amor

As Cores do Amor
(Ivone Carvalho)


Flores brotando da relva
Espalhadas pelo campo,
Coloridas, perfumadas,
Natureza em cada canto.

Feitas do Amor Divino,
Distintas em suas espécies,
Conservam, em si, um hino,
As paisagens engrandecem.

Atraem os transeuntes,
De olhares têm atenção,
Às vezes nem são notadas,
Por quem não sente emoção!

Azuis, brancas, amarelas,
Rosas, lilases, alaranjadas,
Vermelhas pintam aquarelas,
O sol as torna douradas!

Destacam-se em todo verde,
Da grama e de arbustos copados,
Orvalho sacia sai sede,
Da terra o alimento Sagrado.

Há quem diga que não sentem,
Não ouvem e sequer falam,
É gente que, pra si, mente!
Corações frios que falham!

Colhidas, são lindos presentes,
Transmitem o amor e a paixão,
Enfeitam cada ambiente,
Alegram os olhos e o coração!

Pra ti ofereço flores,
Dentre elas o meu olhar,
Não importa suas cores,
Conjugam o verbo amar!

sábado, 22 de novembro de 2008

Acordes do Coração


ACORDES DO CORAÇÃO

Josefa Alteff

Encharco-me na lembrança,
Bebo dessa saudade.
Trago o sabor amargo da ilusão!
Vão-se longe os dias perdidos
Nas asas da solidão.

A noite pálida, comprida, sofrida, calada,
Acompanha-me nos devaneios.
Do céu,
A lua declina-se a me espiar.
Os acordes do coração
Não têm voz!
Silenciosos, choram comigo.
Varro o pó dos fantasmas,
E revivo na emoção.

Vai-se a noite, vem o dia!
Em memórias intermináveis
Mergulho nessa agonia.
Revejo os sonhos
Desmascaro as fantasias
Ao término da melodia
E dos raios de sol
Que o meu quarto alumia.

Espetáculo da Paz

Espetáculo da Paz


Estamos a ouvir a chuva.
Uma nova canção
anuncia o brilho
de minúsculas estrelas
no escuro da alma.

Deus & filhos
bailam na sala.
Anjos tocam violões
e tambores.

Os homens, todos,
abraçam-se.
Cantam, formam
o espetáculo da paz.

(Raimundo Lonato)

quinta-feira, 20 de novembro de 2008

Palhaço


PALHAÇO

Josefa Alteff


Sou colorido,
com as cores do arco-iris.
Arranco sorrisos,
sou todo alegria.
Aplausos, aplausos,
o palco é o meu tablado.

Teus olhos,
o mar sereno,
que me fitaram
de repente.

Neles mergulhei,
corei,
amei...

Brilho, música, luz...
Minha imagem em teus olhos
e tu em meu coração.

A máscara,
que a face me disfarça,
não pode aparar
duas lágrimas.

Transformei-as em pérolas,
e em tuas mãos
desnudei-me!

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Passagem

Passagem


Estava perdido.
flutuava algures no limbo,
entre a vida e a não-vida.
Não via e sentia
que no aconchego em que me via
amparo não me faltava.
Mas sentia e temia e sabia
que perderia a certeza que vivia,
no momento em que o silêncio
que me envolvia
se rompesse rasgado
pelo gume afiado do tempo...
e sofria e ansiava.
E na espera dolente
do instante supremo em que tudo
terminaria,
meu ser quase ensandecia
recordando o fim com que
principiaria
uma nova romaria...
uma vida que se inicia.
Surpresa!
Eu não morria... eu nascia!

Antônio Castel – Branco

Conquista-me

CONQUISTA-ME

Ternura no olhar
Luz no sorriso
Eis apenas o que é preciso
Se queres me conquistar.

Não é proibido fantasiar
Todos nós fantasiamos
E o que desejo é muito pouco, convenhamos
Para quem com o amor vive a sonhar.

Ah, gostaria que fosses exatamente assim!
Que o teu olhar refletisse todo desejo por mim...
Todo o teu querer, todo o teu gostar

Assim me quedaria feliz inteiramente
Teu olhar e teu sorriso teria comigo para sempre...
Meu coração pede: conquista-me! Quero te amar


(Walter Pereira Pimentel)

Parelhas, só Parelhas, nada mais

PARELHAS, SÓ PARELHAS, NADA MAIS.


Escrevi mil vezes nos muros da cidade
A palavra Parelhas, em letras garrafais
Nas ruas desertas de onde sinto saudade
Das serenatas com violão nos madrugais

Quantas vezes nas calçadas nos sentávamos
Admirando as belas noites de luar
O tempo passa, tudo muda e hoje estamos
Vendo Parelhas, pouco a pouco se transformar

E a palavra que nos muros eu escrevia
Hoje eu a vejo nas manchetes de jornais
Educação, saúde, cidadania
Parelhas cresce, não precisa olhar prá trás

E nos painés, vejo Parelhas brilhar
Com as mesmas letras em tamanho garrafais
Com muito orgulho fico a admirar
A palavra PARELHAS, só PARELHAS, nada mais.


aut. Maria Margarida da Silva Ângelo

Amar é...

AMAR É...
Amar é olhar para dentro de si mesmo e dizer:
Eu quero.

É viver intensamente.
É sonhar com uma gota de realidade
e realizar uma gota desse sonho.
É estar presente até na ausência.

Amar é ter em quem pensar.
É razão que ninguém teria razão para nos tirar.
É ser só de alguém e nunca deixar esse alguém só.
É pensar em você tão alto a ponto de você escutar.

Amar é ir até a morte.
É acordar para a realidade do sonho.
É vencer através do silêncio.
É ser feliz até com um pouco,
Quando muito não é bastante.

Amar é dar anistia ao seu coração.
É sonhar o sonho de quem sonha com você.
É sentir saudades.
É chegar perto na distância.

Amar é a força da razão.
É quando os momentos são eternos.

Amar é ser adulto e se sentir criança.
É viver a vida em versos e ao inverso.
É a maior experiência na vida de um homem...

Mas acima de tudo,
Amar é crer em Deus porque Deus é amor.
E você é tudo que um dia eu pedi pra mim.

(Autoria: Alberto Brizola)

Podridões

PODRIDÕES


Nenhuma água lava
o lençól da corrupção.
Enquanto isso,
num lugar, logo alí,
a podridão evolui.

Morrem os rios, as árvores
e os peixes.

Tudo se trans/porta
se trans/forma
em chamas.

A consciência dos homens,
constrói camadas de lama
no além das nuvens
sugando estrelas.

(Raimundo Lonato)

terça-feira, 18 de novembro de 2008

Nunca é tarde

Nunca é tarde

Nunca é tarde
para regar as flores
quando o amor,
é um canção.

Nunca é tarde
banhar-se ao sol,
sonhar o céu,
beber estrelas.

Nunca é tarde
para doar poesia
à humanidade sem luz.

(Raimundo Lonato,17.11.2008)

Nos braços da saudade

NOS BRAÇOS DA SAUDADE

Josefa Alteff

Amanheci nos braços da saudade!
Vi o amanhã orvalhado de saudades.
A flor, de saudades, o meu jardim molhou.
O sol melancólico não apareceu,
E você...
Você de mim se esqueceu!

A rua deserta
Era o retrato da saudade.
Só o bem-te-vi tristonho me entendia.
O coração apertado, meio sem jeito,
Sufocado no meu peito
Numa extrema agonia!

No muro desbotado,
A frase em letras garrafais,
Restos de ti,
Oh! Saudade!
Como viver,
Só com o canto dos pardais?

É uma saudade cortante,
Danada,
Saudade marcante...
Como amar?
Se você é minha saudade.

Aquela música no bandolim,
Tão desafinada,
Fria,
Apagada,
É o choro da saudade.
Hoje,
Senti saudades de mim!!!

domingo, 16 de novembro de 2008

Nunca é tarde

Nunca é Tarde
(Autoria: Edméa Barsotti)

Nunca é tarde para recomeçar a vida
Nunca é tarde para acreditar na possibilidade de mudança
Nunca é tarde para começar a exercitar o bem
Nunca é tarde para conscientizar-se
Nunca é tarde para aprender
Nunca é tarde para lembrar
Nunca é tarde para amar
Nunca é tarde para lutar pela felicidade
Nunca é tarde para abandonarmos os nossos preconceitos
Nunca diga Nunca
Porque o Nunca pode ser tarde demais.

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

O Fio da Navalha

O FIO DA NAVALHA
Josefa Alteff

Quero falar
da saudade
que dilacera o peito,
machuca o coração.

Feito navalha,
rasga o véu do tempo,
sangra-me a alma.

São queixumes
de solidão,
tristeza.
São queixumes de dor.

Ah! Vida!
Pregaste-me uma peça!
Choro a ausência.
Procuro no nada
o tudo que perdi.

São galhos que se quebraram
Por causa do meu sofrer.

Ah! Se eu pudesse,
cortaria o espaço,
como a ave que o ninho perdeu,
ao encontro do que não vejo
mas sinto.

Num vôo veloz
atravessaria rios,
montes
e mares.
Para o infinito iria.

Se não tivesse amor.

SE NÃO TIVESSE TEU AMOR.

Se eu não tivesse o teu amor
não sei o que de minha vida seria
pois és para mim, do sol, o calor
e sem ti o sol não existiria.

Se eu não tivesse o teu sorriso
a iluminar minhas horas vazias
és sómente tu, a dona do meu juizo
a coberta de minhas noites frias.

Não sei se sem ti suportaria
os momentos de dor e fracasso
sem ti acho que não sobreviveria
aos meus dias de intenso cansaço.

Só teu amor me dá a esperança
de viver novamente a felicidade
aquela, que sonhei quando criança
e só tu não deixas ficar na saudade.

JORGE GAUCHO.

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Momento

Momento

Suspiro, devaneio
Vou ao infinito
Ao ouvir esta canção.

Magia que música exerce,
Sublime encontro
De almas que se dão as mãos.

Fascínio,
Ternura,
Paz,
Silêncio,
Palavras retidas,
Sufocadas emoções.

O momento aos poucos
Vai fugindo,
Sumindo,
Fragmenta-se
Como notas no ar.

Os sons voltam, expandem-se
Enchem-se de esplendor
E com mais intensidade
Nos falam de amor.

Cyroba Cecy Braga Oliveira Ritzmann.

sábado, 8 de novembro de 2008

Enquanto

Enquanto


Enquanto as cigarras cantam anunciando a chegado do verão,
Soco o arroz no pilão,
trato os porcos no mangueirão.
Abano o café, refaço a cerca da divisa,
alimento as galinhas,
Aparto os bezerros,
recolho os ovos e ainda me sobra tempo para
Pra ralhar o milho e ver você passando pelo meu portão.


Hernandez Aparecido Donizetti
08/Nov/2008
15h42

Palavras

Palavras adormecem
num canto dos lábios.
Um sopro na alma,
compõe uma canção.

(Raimundo Lonato)

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Nas ondas da ternura

Nas ondas da ternura

Nunca deixe escapar de suas mãos, pelos vãos dos dedos, as oportunidades de ser um instrumento de paz e ternura! um instrumento do AMOR!
cONFIANTE na força do acolhimento, esteja sempre pronto para acolher e servir a quem quer que seja, sob o signo do perdão e da misericórdia.
Não julgue a ninguém. Não lhe compete julgar.Não condene. Não lhe cabe condenar. Evite palavras e atitudes que certamente irão prejudicar e ferir pessoas.Mergulhe fundo nas ondas da ternura e da hospitalidade.
Você só tem a ganhar!
Toda vez que você ferir alguém, você também se machuca. Por outro lado, quando ajuda alguém a pregue-se, a reencontra-se na vida, a sentir-se gente de novo,você cresce junto, pois DEUS lhe estende a mão, num gesto de agradecimento...

Autor Vicente Carvalho

Mania de amar

Mania de amar

Amo
os dias brilhantes
de sol
que te aquecem!

Amo
a aragem vespertina
que te acaricia o corpo!

Amo... e quanto
a noite pontilhada
de estrelas
que te envolve
no manto impetuoso
do desejo,
porque me fazes
muito mais mulher.

Francinete de Azevedo Ferreira

só assim

...Só Assim...
(Flor de Seda )



"Quero me sentir..
Parte real, deste mundo onde eu acho que vivo,
quero sentir firme meus pés no chão,
e sobre eles todo peso da minha matéria,
flutuando com meu espiríto em paz...
Quero viajar por um caminho certo,
sem desvios e sem voltas,
que meus passos sejam ritmados
em sintonia com meu espírito...
Quero deixar as marcas
para que os meus filhos também possam me seguir...
Ou morrerei buscando o que mais quero,
pois a estrada é longa,
e coragem ja me falta, o medo me reprime,
e a força me foge,
talvez até meus sonhos se desfaçam,
a insegurança é tudo que me resta,
tenho que acordar e sentir que tudo ainda é real,
sou fragil como cristal, mas sou mulher,
e busco acreditar em mim mesma,
e em passos lentos vou caminhar,
darei um passo de cada vez...
E que no final deste trajeto,
eu esteja mais proxima de Deus...
Só assim me sentirei viva...

Sexualidade da palavra

SEXUALIDADE DA PALAVRA

Genaura Tormin

Dispo-me!
Mostro-me inteira.
Erótico está o coração.
Palavras quentes,
Fortes, emocionadas,
Desfilam faceiras,
Substituindo a forma desfeita
De um corpo mutilado.

No leito nupcial,
A poesia faz a festa!
Enrosca-se no orgasmo compartilhado.
A libido viaja pelo pranto,
Pelos compartimentos secretos,
Na verve do querer ouriçado.

Exponho minha nudez poética!
Faço amor,
Na sexualidade da palavra,
Que arqueja
Em carinhoso diálogo,
Dando forma, essência e vida
Ao ato sublimado.

Platão

" ... Platão,quando não conseguia dar
respostas racionais,inventava mitos.
Ele contou que, antes de nascer, a alma
contempla todas as coisas belas do
Universo.
Essa experiência foi tão forte que todas
as infinitas formas de beleza do
Universo, ficam eternamente gravadas na
alma.
Ao nascer nos esquecemos delas.
Mas não as perdemos.
A beleza fica em nós adormecida
como um feto ..."

(Rubem Alves)

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Dádiva

Dádiva



Esse é o grande prazer da vida, as incertezas, porque se tudo fosse previsível a vida não teria graça seria monótona.
A felicidade ou infelicidade são nossas próprias opções, temos a maior dádiva que é o livre arbítrio.
Se em alguns momentos tomamos rumos que nos deixam infelizes;
É que estamos rumo à felicidade, não saberemos a diferença entre o açúcar e o sal se não provamos.
Então não saberíamos saborear a felicidade se não tivéssemos as decepções.
Saborei a felicidade.
Mas me devolva à quietude,
Quietude que tinha antes de conhecer-te.
Devolva-me o sonho sereno e a paz,
Paz que me envolvia na minha cama vazia...


Hernandez, Aparecido Donizetti/ Cristina Mendes Duran
05/nov/2008

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Eu sei

Eu sei

Eu sei que sou poeta
Poeta de admirar
Eu sei que estou fazendo
Para todos alegrar!

Eu sei que sou poeta
A cada minuto eu penso
A cada linha eu escrevo
A cada hora eu crio
Poemas que jamais a vida esquecerá.

Bruna Gabrieli Lima

Sair de Si

Sair de Si


Sair, mostrar-se,
sobrepor nuvens.
soltar as tintas,
os tons, os sons.

Contornar imagens.
Todas as vidas
revelam-se
na claridade do céu.

Ser a flor aberta.
Doar-se às manhãs.

Ser total, inteira,
Mergulhar oceanos.
Ser lua e sol.

Ser,
viver,
sair
de si.

Num canto,
soltar a alegria
e ser a luz
nos caminhos da alma.

(Raimundo Lonato)

Vamos Construir Pontes

VAMOS CONSTRUIR PONTES

Dentro da sutileza da alma
mora um indivíduo chamado Ser.
Ser dotado de todos os privilégios
divinos, que lhe outorgam o direito
de pensar e discernir o bem do mal.

Partindo desse princípio,
onde a grandeza se perpetua,
não vamos dedicar nossas vidas
a construir muros que nos separam
dos nossos semelhantes.

Pelo contrário,
vamos construir pontes,
pois, as pontes, nos aproximam,
nos deixam unidos e unidos
nos tornamos fortes.

( ROSE AROUCK )

domingo, 2 de novembro de 2008

Olhar...

Olhar...

" Olhas-me entre a surpresa e o desencanto
e eu fico embaraçado ante esse olhar:
nada podia perturbar-me tanto
como uns olhos roubados ao luar
das noites em que o tempo e o lugar
se faziam de espuma, luz e espanto.
Mas o que importa, sobre a ruinosa
erosão dos desenganos,
é esta força de quem ousa
amar-te acima do passar dos anos."

(Torquato da Luz)

sábado, 1 de novembro de 2008

Caminho...

Caminho...

O caminho muitas vezes é áspero,
machuca os pés...
Outras,
o que fica machucado é o coração...

Quantas vezes cedemos à desesperança,
perdemos o Norte... quantas !
Há que seguir, sempre em frente...

E assim como o relógio cumpre as horas,
cumprimos finalidades
para as quais fomos predestinados...

Há que descobrir... há que entender...
Há que resistir... há que percorrer...

O caminho é a Vida...
...e Viver, é caminhar !

(Sylvia Cohin)

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Auto-retrato

Auto-retrato

Se me contemplo
Tantas vezes me vejo
Que não entendo
Quem sou
Voando no tempo com meus pensamentos.

Bruna Gabrieli Lima - 11 anos
Pinhalão - PR

Excêntrico

EXCÊNTRICO

Diante das escolhas
Eu não tenho opções
Viver em uma realidade dura
Ou num mundo de ilusões
Escolho as ilusões
Ouço o que quero ouvir
Seleciono minhas visões
Em meio a minhas ações
Dizem que sou louco
Por viver alucinações
Dispenso opiniões
Não me encontro nas razões
Os homens criam as regras
Prefiro viver às cegas
Criando ocasiões
Imagino sensações
Vivo emoções
Perco-me no tempo
Vivo o momento
Repleto de sentimento
Em várias situações
Vivo insano,
Mas é dessa forma que eu amo
Meio excêntrico
Alimentando-me de paixões.

(Flávio Cardoso Reis)

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

És...

És...

Eu não posso mais nesse tempo
Ficar sem teu amor
Eu sei errei demais, perdi a noção
Mas te amo tanto paixão

És a flor mais rara de meu peito
Aquela em que quero hoje e sempre
Por favor eu lhe peço nem tente
Fazer com que você daqui saia

És o mesmo que pedir que o cristo mude de lugar
É o mesmo que pedir que amanhã o sol não venha a raiar
Eu sei eu errei contigo demais
Mas tudo que eu quero é apagar o que ficou pra trás

E colorir o nosso livro de pintura
Trazer teu peito ao meu e o coração bater semelhante
Junto junto a cada instante
Quero te levar as raias do amor e da esperança

Sem ti ja não vivo mais
É triste ficar na lembrança
Não quero ferir você amor da minha vida
Quero sim fechar de vez suas feridas

Deixe que outra vez meu coração bata feliz
Não saia assim meu amor por favor
És a bela e linda flor
Quero cultivar e não tirar nem a raíz
Fique fique é o apelo do meu coração o que você me diz?

Poeta Allan Garrido copyright © 2008. todos os direitos reservados.

Nos meus olhos...

nos meus olhos
o reflexo da vontade
o marejo
do desejo

nos pensamentos
a vontade de achar
procurar o inesperado
sair na noite
vagando

em você
o pensamento viaja
a musica não para
os olhos não fecham

ter você
é mundo transversal
viagem espiritual
prelúdio classico
de uma obra inesperada

com você
é desejo constante...

(Edson Moura)

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

TRANSPARÊNCIA

TRANSPARÊNCIA
Josefa alteff

Remexi guardados,
arranquei memórias,
rasguei a couraça,
desnudei a alma
e cheguei no passado.

Na lucidez dos loucos
desvesti a saudade
e caminhei no espaço.

Nos retalhos de solidão,
soltei a emoção,
e é possível
que ainda torne a chorar.

Solitário

Solitário

Não me julgues.
Não tentes entender-me.
Sou como o vento
Não tenho destino.
Apenas passo...
Aproveita a brisa !

Não me prendas,
Não me possuas.
Sou como água,
Se preso, evaporo.
Mate apenas tua sede !

Não tentes guardar-me.
Não me aprisiones.
Sou como as flores,
Colhido, feneço.
Guarda-me o perfume !
Não me descrevas.
Não me modifiques.
Sou como um sonho,
Uma Ilusão.

Não me acompanhes,
Não tentes seguir-me!
Sou como um cometa,
solitário.
Apenas admira-me...
Neste momento, então,
Serei Poeta.
Teu Poeta.



(Autor: Almir Bastos)

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Chove em mim

***Chove em mim***

todas as dores do mundo,
misturadas com todos prazeres e quereres...
Chove em mim
uma enxurrada de emoções
um misto de tesão, de fúria e loucura...
Lua nova entra hoje, e eu saio pela outra porta
vou pra longe...
Não quero ser mudada
Ela vem nova e, eu nada...
Ela chove, e eu seco...
Tanto bate que eu choro
mas bate que eu adoro!
Renovo nada, dona lua
continuo na chuva
nua
louca
rouca...
Sou teimosa, sou do contra...
Pode vir molhada que eu te bebo
e não sobra nada...
Vem forte em mim
chove tua fúria nos meus poros
me afogue com tua vontade de não ser nada
apenas de tocar em mim...
Escorre silenciosamente assim
Percorre meus caminhos antes de chegar ao fim
Antes que meu calor te evapore
ME PROVE...
ENTRA EM MIM...

(Carolina Salcides)

Veneno

Veneno

Nos devaneios que tenho sinto você,
Como poderia deixar a vida!
Se a existência somente tem sentido com Você!
Tenho o direito de ter as idéias mais insanas,
Tenho o direito...

Tenho a necessidade de aventuras,
de pensamentos fortes, criados no imaginário
e complexo sentimento humano
Forte pensamento e insano, que me dá voraz apetite


Delírio loucos que me conduzem à vida,
Vida insana que em seus beijos sinto o
Gosto de veneno, ah! como gosto
Deste veneno que lentamente
Me traz e me leva a vida...


Hernandez Aparecido Donizetti
16/Out/2008 – 04h58

terça-feira, 7 de outubro de 2008

O luar...

O luar de outubro
escondeu os teus olhos,
bebeu teus versos
colados no azul.

(Raimundo Lonato)

Noite de Espera

Noite de espera

Tanto de tempo passou
E a gente tão distante
Vontade de amar noite de espera
E quem te levára sou eu
É eu preciso tanto
Vontade de amar passa por eras
E todo mundo quer
Te mando flores e você
Vivendo a vida deixando o tempo passar
Tanto de tempo passou
E a gente tão distante
Vontade de amar noite de espera
Quem te levará sou eu é que eu preciso tanto
Vontade de amar
Passa por eras
E todo mundo quer
Te mando flores e você vivendo a vida, deixando o tempo passar
Eu quero estar com você quando essa noite acabar
Eu quero estar com você quando essa noite acabar
Vontade de amar
Passa por eras
E todo mundo quer
Te mando flores e você
Vivendo a vida, deixando o tempo passar
Eu quero estar com você
quando essa noite acabar
Estar com você quando essa noite acabar
Eu quero estar com você quando essa noite acabar
Estar com você quando essa noite acabar...

Kiko Zambianchi

sexta-feira, 3 de outubro de 2008

Gostoso é Voar!

Gostoso é Voar!

O destino está traçado?
O destino é uma obra planejada, uma obra que está pré-estabelecida. Vimos ao mundo para melhorar a nós mesmos e o mundo.
Vimos ao mundo para nos ajudarmos e ajudar aos outros a encontrarem a Paz e conseqüentemente um equilíbrio.
Mas como todos os planejamentos pode haver desvios, uma obra planejada pode ter sua execução mal feita, podem ser usados materiais de qualidade questionável.
Uma obra planejada pode ter desvios e alterações, como somos uma obra de Deus e ele nos deu um traçado a seguir, o traçado da benevolência e do amor, mas também nos deu o livre arbítrio para seguir ou não seu traçado planejado.
Isso nos dá a responsabilidade de fazermos uma obra de material de altíssima qualidade, não construa sua obra com materiais inferiores. E ainda que alguém lhe empurre num precipício, não se importe, o gostoso mesmo é voar!

Hernandez, Aparecido Donizetti
03/Outubro/2008 - 11h15

segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Grito de amor

GRITO DE AMOR



Cansei de gritar
Aos quatro cantos do mundo
Que eu amo você
Todo mundo me ouviu...
Menos você

Falei
Cantei
Gritei
Escrevi
Será que só você não entendeu?

Nesse grito de amor
Saíram belas poesias
Lindas musicas
E tristes lagrimas

Será que um dia vai me ouvir?
Meu coração por muitas vezes
Falou por mim
Meu corpo por ti chamou

Meus atos nunca mentiram.
O amor que sinto por ti
Hoje já cansada
Pergunto-lhe...
Você me ouviu?

Será que entendeu?
Esse pobre coração que tanto ama
Que por ti tanto chama!
Espero que o dia em que você ouvir...
Ele possa te dizer que ainda te ama

Ouça-me...
Enquanto ainda há tempo
Esse meu grito
UM GRITO DE AMOR



IVONE MACIAS
Ana!

Ana de pés descalços,
Limpa o terreiro, enquanto
Seu amado curte o couro,
Para com lances de mãos habilidosas
Trançar a charroa.
Enquanto trança, um laço,
laço que servirá para laçar,
a vida.
Ana de pés descalços,
De mão habilidosas,
De semblante carinhoso,
De voz suave.
Ana, pôr ti sou grato
Poucos tem o privilegio,
De vê-la seguindo a vida,
Com os pés em terra firme,
seus pés descalços.


Hernandez, Aparecido Donizetti
29/setembro/2008 – 19h48

Poema de Coração

POEMA DE CORAÇÃO

O poema que te faço
Hoje é de coração
Nele vou expressar tudo
De amor e de paixão
O tesão deixo de lado
Dos versos apaixonados
Vou deixá-lo bem guardado
Para outra ocasião
Mas tu pode ter certeza
Num momento de clareza
Num encontro definido
Vou cumprir a gentileza
Com versos despudorados
Com beijos bem mais molhados
Eu te faço outro poema
Onde tudo vale a pena

Adriano Hungaro

Sede Infinita de Amar

SEDE INFINITA DE AMAR

De canto em canto
Eu enxugo o teu pranto
Sou tua paz colorida
Teus desenhos de vida
Sou dentro de ti
Crepúsculos, antemanhãs e alegrias

Sou teu verso sem causa
Sou teu corpo sem alma
O poço de medos
Olhares, desejos
Sou dentro de ti
Um poema escorreito

No acaso do encontro
Eu sou teu conto
E sou a passagem do vento
Soprando por dentro
Sou dentro de ti
O melhor sentimento

Sob sol e chuva
Sobre terra e fogo
Sobre mar e ar
Sou a tua melhor emoção
A sede da grande paixão
Sou dentro de ti

A sede infinita de amar!


Adriano Hungaro

Por onde andou?

Por onde andou?
Thaís Helena

Por onde andou este tempo todo?
Te procurei pelo mundo...
Chamei-o em meus sonhos...
Subi pelas montanhas...
Escorreguei pela neve...
Mergulhei no mar...
Pra te encontrar...
Por onde andou este tempo todo???
Esperei por você...
Procurei em meus sonhos...
Enfrentei bruxas e dragões,
Corri de cobras e leões.
Esperei por você em minhas ilusões...
Por onde andou este tempo todo??
Me perdi no tempo,
me perdi ao relento,
supliquei ao vento
pra trazer você de volta para mim.
E, neste momento,
lágrimas se derramaram.
O sol se abriu...
Um arco-íris se formou no céu azul,
e aqui está você...
De volta para mim.

sábado, 27 de setembro de 2008

Amor a Distância

Amor a Distância

CrisMaia

Quantas vezes eu já não toquei o vazio,
na esperança de te sentir.
Quantas vezes eu já não ergui minha mão,
com vontade de acariciar teu rosto ... ou secar uma lágrima.
Quantas vezes eu não fechei os meus olhos,
para poder visualizar tua boca sorrindo...
enquanto eu sentia que tu
sorria... do outro lado.

Sinto tanto a tua falta...
Falta do teu calor...
Falta dos teus beijos...
Falta do teu olhar...

Mas a tua voz me aquece , me acaricia ,
me embala nas minhas noites vazias...
E a esperança preenche meus sonhos.
A esperança de que não tarde o próximo dia em que vamos nos encontrar.
E de que não tarde, o dia em que não vamos mais nos separar...

Velho Poeta

VELHO POETA
Ailuj · Niterói (RJ) · 21/9/2008.

O poeta está cansado
rimas ja nem sabe fazer
sua voz falha ao falar
as mãos tremem ao escrever

Seus olhos enevoados
vagam pelo horizonte
viajando num passado
agora muito distante

Sozinho na noite fria
sob a lua prateada
uma lágrima rola em silêncio
na sua face enrugada

Suas lembranças vão longe
nas noites de boemias
quando encantava a todos
com suas belas poesias

Saudades de tempos idos
quando tinha inspiração
pra criar versos e trovas
nas noites do seu sertão

O velho poeta sofre
ao passado relembrar
quando era elogiado
por seu belo versejar

Hoje está esquecido
quase nao o lembram mais
vieram novos poetas
e o deixaram pra trás.

Seus lábios ressecados
já não conseguem sorrir
e dos olhos tão cansados
a lágrima cisma em cair

Um dia o poeta deixou
muitas moças apaixonadas
em serenatas nas janelas
nas noites enluaradas

Cada dia era uma musa
cada noite era uma festa
hoje só resta a solidão
no coração do poeta.

O tempo não perdôa
ele leva tudo embora
hoje o velho poeta vive
das lembranças de outrora
Ju sobre a obra

"Minha homenagem ao dia Internacional do Idoso, comemorado no Brasil em 27 de Setembro"

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Feliz Primavera

Feliz primavera!

Em cada primavera...
Um doce sonhar
Um difícil esperar
Um triste querer
Uma vontade de amar.

Um descanso no jardim
Um olhar no horizonte
Uma saudade que insiste
Um amor não sei onde.

Um desejo que fica
Pensamentos que voam
Uma solidão que se instala
Um amor que cala.

Uma alma que espera
Um coração que se aperta
Se enche de esperança
Em cada primavera...

Ká Butterfly

Desordem

DESORDEM

A casa em desordem,
lâmpadas apagadas.
Folhas secas no quintal.
Botões de rosa fechados.
Amores ocultos
caminham além
no fundo dos meus olhos.
Folheio livros sagrados...
faço orações.
A desordem apaga as estrelas.

(Raimundo Lonato)

quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Sei que vou...

Sei que vou...

Sei que um dia vou morrer.
Quando tal acontecer,
Deixo-te as rosas e o vento,
Deixo-te a chuva e o sol,
O cantar do rouxinol,
Minha alma
E meu pensamento.
Deixo-te a nuvem que passa
E que o vento faz correr,
Deixo-te o encanto e a graça
De uma papoila a crescer,
Deixo-te as ondas do mar
Que se desmancham na areia,
Deixo-te o ténue luar
Em noites de lua cheia,
Deixo-te a flor e a beleza
Dos poemas que escrevi
E deixo-te a natureza...
Quando o teu tempo findar
E tu te fores daqui,
Nalgum lugar hei de estar
Só esperando por ti.
E ao partires, deixaremos
Plantados, como uma palma,
Os poemas que escrevemos.
Os filhos da nossa alma.

José M. Raposo

terça-feira, 23 de setembro de 2008

Ainda que mal

Ainda que mal
Ainda que mal pergunte, ainda que mal respondas
ainda que mal te entenda, ainda que mal repitas
ainda que mal insista, ainda que mal desculpes
ainda que mal me exprima, ainda que mal me julgues
ainda que mal me mostre, ainda que mal me vejas
ainda que mal te encare, ainda que mal te furtes
ainda que mal te siga, ainda que mal te voltes
ainda que mal te ame, ainda que mal o saibas
ainda que mal te agarre, ainda que mal te mates
ainda assim te pergunto e me queimando em teu seio
me salvo e me dano: amor.

(C.D.Andrade)

Primaveras

PRIMAVERAS

A primeira vez que nossos olhares
se cruzaram, percebi que algo diferente
havia acontecido comigo.
Uma sensação de encontrar o que se
buscava, não há explicação exata para tal certeza.
Sei que tu és a pessoa que sempre
sonhei encontrar; meu universo era solitário;
eu precisava encontrar uma luz para dar
vida aos meus sentimentos; tu tens o
conteúdo necessário para sufocar minha
solidão; é um tanto infantil confessar
que tu proporcionou uma alegria diferente
em meu coração; mas tal situação é impossivel negar.
Teu olhar me fez sentir a grandeza de tua alma;
fiquei atordoada com tamanha beleza;
sei que há algo de estranho em admitir
que eu já esperava há muito tempo,
eu te imaginava, eu já sonhava contigo antes mesmo
deste momento; sei que é muito verdadeiro
o que senti e estou sentindo agora,
ao perceber tua presença e olhar tua alma com
olhos de menino ingênuo,conclui que sempre te amei,
antes mesmo de nos encontrar.


HÉLIO MARQUES.

Primavera

Primavera




Primavera gentil dos meus amores,
- Arca cerúlea de ilusões etéreas,
Chova-te o Céu cintilações sidéreas
E a terra chova no teu seio flores!


Esplende, Primavera, os teus fulgores,
Na auréola azul dos dias teus risonhos,
Tu que sorveste o fel das minhas dores
E me trouxeste o néctar dos teus sonhos!


Cedo virá, porém, o triste outono,
Os dias voltarão a ser tristonhos
E tu hás de dormir o eterno sono,


Num sepulcro de rosas e de flores,
Arca sagrada de cerúleos sonhos,
Primavera gentil dos meus amores!

Augusto dos Anjos

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Mulheres

Mulheres:

Ternura,
leveza,
perfumes na alma
silenciosa e pura.

Mulheres:
Crianças sorrindo,
flores nas mãos.
Lições para viver
na vida a cantar.

(Raimundo Lonato)

domingo, 21 de setembro de 2008

Escrever

Escrever

Nas longas noites vazias
quando a saudade se espalma
cantando em mim elegias,
são em versos que escrevo
debulhando as fantasias.

Deise Botti
1/06/2006

Sertão

SeR_TãO

Longas tardes de verão,
o céu aparenta mais perto,
sol chicoteia o sertão,
inocente, pensa ser esperto.

Os pássaros soltam grunhidos,
ensandecidos pelo esquecimento,
tentam desafinados pedidos,
num uníssono de lamento.

Sertanejo de olhar lagrimejante,
homem valente, resistente espera,
dias e dias com seu olhar clamante,
sonhador permanece na terra.

Meninos brincam sem entender,
vivendo uma solidão da alma,
impedidos pela vida de viver,
sentem uma mão que acalma!

Sandra Almeida

A tua Vida

A TUA VIDA

A tua vida é o produto das tuas mãos.

Caminhas por onde elas te conduzem...

Tens o que elas te trazem...

És o que com elas fazes de ti.

Não ergas as mãos para apedrejar.

Jamais as utilizes para destruir.

Entretece através delas a tua paz.

Cose a tua alegria.

Torna possível a tua esperança...

Não te esqueças de que é com as mãos que escreves a tua história.

(Carlos A. Baccelli)

A vida é uma passagem

A VIDA É UMA PASSAGEM


A vida é para ser vivida
Alegria é para ser compartilhada
Tristeza para ser superada
A dor para ser curada

A decepção é uma aprendizagem
O sonho é para ser realizado
Momentos estão de passagem
Porem alguns eternizados

A experiência é para ser mostrada
A mentira para ser ignorada
Fidelidade é para ser praticada
Felicidade para ser contagiada

A vida é uma passagem
De momentos vividos...
Onde realizaremos uma viagem
A um lugar que por Deus seremos dirigidos!


IVONE MACIAS
Direitos Autorais

Mulheres, amantes do mundo

Mulheres, amantes do mundo - by-Caio Lucas



Mulheres são amantes do mundo,
feito flores,
são rosas,
feito dores, são amores.

Te cala no peito a paixão,
toma de amor outro corpo,
sorri com muitos dentes,
ama com um só coração.

Mulheres são amantes do mundo,
não são donas do seu corpo,
servem, adornam o belo,
sem prazer, aquilata o gozo.

Olhos que enxergam a alma,
descontroladamente certa,
oferta a boca com milhares de beijos,
nas queixas, um silêncio mortal.

Mulheres são amantes do mundo,
dos sonhos, dos desejos,
de vontade servível, chora,
grita com prazer a dor de parir.

Dessas almas se fez a minha,
socorrido nas dores, nas alegrias,
palavra presente nos carinhos,
pura pela natureza, inventa o amor.

quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Flores

Flores

A flor, gesto delicado,
surgiu da terra, cresceu.
E quando passaste ao lado
vi que a ti se ofereceu.
Tiraste a flor com cuidado
sob um céu cheio de cores,
e ao passares ao meu lado
senti ambos os odores,
e entendi, extasiado,
que agora eram duas flores...

Théo Drummond

Ir e vir

O IR E VIR
Heleida Nóbrega Metello

Ninguém viu
Sequer ouviu...
O ir e vir de quem ajuda pediu
Num tempo em que a angústia o afligiu
A dor não diminuiu
O sujeito, o produto que a vida exigiu
Quem podia não ouviu
e da culpa se eximiu.

terça-feira, 16 de setembro de 2008

Ode à Lua

ODE À LUA

Lua, que inspira os namorados,
Lua, que acende os apaixonados,
Lua, que indica o caminho aos navegantes,
Lua, que nos dá sua luz,
Lua, que tem os segredos do amor,
Lua, que se não tem do sol o calor,
Lua, tens a força do amor...
Lua, bela e misteriosa...
Lua, que mexe com a mar...
Lua, ilumine o caminho para o encontro do amor...
Lua, que é o exemplo do amor verdadeiro...
Lua, amas o sol... mas não o tens por inteiro...
Lua, amas sempre... à distância...
Lua, responda-me é assim o amor?
Lua, para ser verdadeiro... é assim?


(Marcial Salaverry)

sábado, 13 de setembro de 2008

Chama

CHAMA”




Há um fogo intenso queimando
Dentro de mim.
Acordo e sonho com você.
Este fogo, ah ! este fogo !
Me acende todas as entranhas. . .
dentro de mim. . . fora de mim.
E fora de mim, fico.
Penso em você em todas as horas. . .
penso nas horas em que meus ouvidos
gravaram a tua voz no meu coração. . .
. . . no meu corpo . . . na minha alma.
Ah essa voz que penetrou em mim!
E que me faz sentir essa imagem
viva, de intenso gozo, no meu corpo. . .
Um gozo que permanece no decorrer
Das horas, dos dias. . . definitivo.
Ah esse gozo !

escrita em 11/06/00
Yonne Santiago

Serei a Sereia

SEREI A SEREIA



Quer me invadir, ventania?
Toma conta dos meus sopros
doma, adestra e harmoniza
a melodia do meu corpo
Quer me compor, marinheiro?
Sopre as minhas velas sem segredo.
E eu, vou navegando esse barqueiro,
sem temer afoga-lo por inteiro
nos redemoinhos do meu alto mar.

DULCE VALVERDE.

Perfume

PERFUME



Como se fosse te ver
me encharco de cheiro
e beiro a loucura que a gota emoldura
correndo solta pela nuca
brincando avulsa pelos seios
deslizando terna pelas costas
fria, entre pernas

Como se fosses presença
eu bebo perfumes
E pela tua lembrança
vagueio entre os ares,
exalo-me em lumes.

DULCE VALVERDE.

Grande Amor

Grande Amor



Quando te encontrei pensei que fosse uma aventura,
Mas de repente acordei sentindo toda tua ternura,
Então me apaixonei por esta alma doce e pura,
E em teus braços mergulhei em total loucura.

Se eu pudesse traduzir o que diz o meu coração,
Não faltariam versos para uma linda canção,
Que expressasse com carinho toda a minha gratidão,
De ter conhecido alguém de tão sincera emoção.

Como eu gostaria nesta hora de sentir o teu calor,
Embaraçado em teus cabelos e provando o teu sabor,
Entre suspiros e beijos de um intenso fervor,
Uma lembrança marcante do meu eterno amor!


ANA LIMA BRAGA

Uma Canção de Primavera

Uma canção de primavera




Nesta flor sem fruto que aspiramos
Eu vejo coisas que ninguém descobre:
Vejo a raiz, o caule, os ramos,
Vejo até o sulfato de cobre.
E vejo coisas que ninguém mais vê:
Vejo a flor a desenhar-se em fruto
E quer ela o dê ou o não dê
É esse o fim por que luto.


ANTERO ABREU

Simplicidade

Simplicidade

(Brahma Kumaris)

O sentido da palavra simples é muito profundo.
Simples significa completamente puro.
Ser sem ego é ser simples.
Não ter raiva é ser simples.
Não ter ganância é ser simples.
Na extensão em que uma pessoa é simples,
assim ela é bela, ou seja, real.
Para se tornar simples
seja inocente do conhecimento de tudo
que é falso e ilusório, e torne-se um mestre
no conhecimento da verdade.

*****

Luzes de Anjos

Luzes de Anjos
Ledalge


No céu, vi um anjo a me chamar!
Com os dedos do sorriso, cativou...
Com suas mãos em meu rosto, foi buscar
A estrela mais brilhante que Deus criou!

Sou então, a andorinha que voa contente!
Sem os vícios dos mundanos sentimentos...
Pois, meu anjo ilumina a minha mente
E contempla os meus reais momentos!

Se a estrela que seguro em minha mão;
Escapar em fagulhas, nos lamentos...
Tratarei de chorar triste canção!

Se meu anjo me roubar os meus desejos
E à lua dos amantes levitarei
Na tortura que irradia doces beijos!

América

América

Te envolvo em doces vozes
vorazes, latentes
prenda-me entre os dentes
e conte-me segredos
incandescentes
abre o livro, tire o véu
desnude-se dos pudores
me queira em liberdade
deseje-me
na tua verdade
não seja eu único
a falar de amor
mas que seja o último
a devorar teu torpor
em olhos me abrace
me descubra por inteiro
sou tua América encoberta
desejosa de aventuras
em mares nunca dantes navegados
desbrave-me em versos
com letras góticas
me transforme num canto poético
do mais puro amor concreto
conquista-me secretamente
registre-me em memórias
para que todas as histórias
mitifiquem no futuro
o que foi nosso, eternamente

Bia Marquez

Temperança

Temperança

Não espere em mim
nem me cobre o coração
a alma em prata limpa é impune
não me queira im-possíveis paixões
e abraços infinitamente vagos

beijos frívolamente apertados
não enternecem o olhar ácido
que trago em minha cara lavada
nem espaços que o vento além
insiste em preencher

sou aura branca envolvendo um corpo
que delira febres e espasmos
uma porta fechada sem trancas
reacendendo em claras chamas
o pavio que jazia em cinzas

Bia Marquez

Leva-me

Leva-me

Leva-me com você
mesmo que em pensamento.
Diz que já faço parte da sua vida
que no seu coração eu já ocupo um lugar.

Leva-me por onde for.
Darei-te o amor que tanto espera,
direi-te as palavras mais belas
que tanto necessitas.
Lutarei contigo em todos os momentos.

Leva-me,
deixa eu curar suas dores
fazer-te esquecer os sofrimentos passados
tirar-lhe o medo causado por tantas perdas.

Leva-me com você,
permita-me conquistar seu coração...
diga-me que posso,
deixa-me ficar ao seu lado...

(Vilma Galvão)

De Coração a Coração (2006)

De Coração a Coração (2006)

O coração manda e não pede!
Sem dizer uma palavra de carinho,
nunca se despede.
Pretende sobreviver !
Não desiste do caminho escolhido .
Comanda o sentimento
do amante fiel, já esquecido
Insiste na direção !
Não esquece o momento
que tantas vezes acontece
a divina emoção !
Após a dor ... resta sempre
uma faísca de Amor.
Estranha alegria nos sustenta assim...
Ele ama com ousadia.
Tenta até o fim !
Sozinho canta essa melodia...
Ele merece viver .
Haja o que houver
Na melancolia...
Ouve-se no silêncio a doce voz
de onde estiver...
Sublime essência de todos nós .

(Autoria: Vera Mussi)

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Todos nós...

Todos nós merecemos um lugar no paraíso.Pena que muitos homens constróem infernos na própria alma.

(Raimundo Lonato)

Viver é Amar...

Viver é Amar....
Viver ... é chegar de onde tudo começa
Amar... é ir aonde nada termina
Viva ... como se fosse cedo
Reflita ... como se fosse tarde

Sinta o que você diz ... com carinho
Diz o que você pensa .... com esperança
Pense o que você faz .... com fé
Faz o que você deve fazer ... com amor

A vida revela a verdade
A verdade ilumina nosso caminho
O caminho nos conduz ao amor
O amor nos faz viver.

A razão de amar ...
A encontramos vivendo
O sentido de viver ...
O encontramos amando.
(A.D.)

Viver...

Viver ... é chegar de onde tudo começa
Amar... é ir aonde nada termina
Viva ... como se fosse cedo
Reflita ... como se fosse tarde

Sinta o que você diz ... com carinho
Diz o que você pensa .... com esperança
Pense o que você faz .... com fé
Faz o que você deve fazer ... com amor

A vida revela a verdade
A verdade ilumina nosso caminho
O caminho nos conduz ao amor
O amor nos faz viver.

A razão de amar ...
A encontramos vivendo
O sentido de viver ...
O encontramos amando.
(A.D.)

Quando...

Quando a lua tentar me encontrar
Diga a ela que eu me perdi
Na neblina que cobre o mar
Mas me deixa te ver partir
Um instante, um olhar
Vi o sol acordar
Por detrás do seu sorriso
Me fazendo lembrar
Que eu posso tentar te esquecer
Mas você sempre será
A onda que me arrasta
Que me leva pro teu mar
Sinto a calma em volta de mim
O teu vento vem me perturbar
Me envolve, me leva daqui
Me afoga de novo no mar
Um Instante, um olhar
Vi o sol acordar
Por detrás do seu sorriso
Me fazendo lembrar
Que eu posso tentar te esquecer
Mas você sempre será
A onda que me arrasta
Que me leva pro teu mar
Me perco nos teus olhos
E mergulho sem pensar
Se voltarei...

(Marjorie Estiano)

Flores ou Pedras

FLORES OU PEDRAS

Marcial Salaverry





Palavras podem significar

pedras ou flores...

Saiba o que falar, para perfumar,

e não para causar dores...

Uma flor com carinho enviada,
será com mais carinho recebida...
Esta flor agora beijada,
será com amor retribuida...
Flores são demonstração de carinho,
e as pedras indicam outro caminho...
Flores carinhosamente enviadas,
são caricias sempre amadas...

Deixe as pedras no chão jogadas,

e envie flores com palavras amadas...

Beijos Peeroticos

BEIJOS POEROTICOS


Sinto teus beijos
teus carinhos e teus desejos...
Sinto todo o tesão,
que soltas com emoção...
e te entregas totalmente...
amando, simplesmente...
Agora então,
dando vida ao coração...
estou me ligando,
e em teus braços me achegando
Vou vestir-me de pelado,
pra receber teu carinho apaixonado..


(Marcial Salaverry)

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

marcas do coração...

Marcas do coração...

Onde quer que nossas mãos toquem,
Lá deixamos nossas impressões digitais.
Em paredes, em móveis,
Em maçanetas, em pratos e em livros.
Manchas, marcas, mostrando que lá estivemos!

Peço Senhor, por favor,
Onde quer que hoje eu vá...
Ajude-me a deixar apenas marcas do coração.
Marcas de compaixão,
Compreensão e amor.
Marcas de bondade
E interesse genuíno.

Sairei hoje, para deixar marcas do coração...
E se alguém disser...
"Eu senti seu toque!"
Na verdade terá sentido o Seu toque amável,
Senhor, através de mim!

Tomara que meu coração deixe marcas em
Meu vizinho solitário, com um sorriso,
Uma mãe preocupada, com paz,
Uma criança desamparada, com segurança,
Uma pessoa desabrigada, com calor,
E meus amigos, com amor.

(Paulo Sanches)

Passeio Com Pessoa

Passeio Com Pessoa

Sigo pelas ruas
uma figura magra,
misteriosa.
Seguro suas mãos
e digo:

"Não sou nada.
Nunca serei nada.
Não posso querer ser nada.
À parte isso,
tenho em mim
todos os sonhos do mundo".

- Ouço baixinho:

Pelos galos de Portugal,
mais um poeta
a me seguir.
Mais vinho, Senhor,
para beber a vida!

Tenho as mãos geladas.
Em casa, tenho delírios...
Viajo e comando navios.

(Raimundo Lonato)

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Caixinha de música

De "Sindarin"


"Caixinha de Música"

"Toca...
E leva-me de regresso à infância.
Rodopia...
Encanta-me com a tua graciosidade.
Enche meu peito dessa linda
melodia
e meus olhos de lágrimas.
Evoca dias em que de queixo apoiado
no punho...não me cansava de ti.
Dá-me todo o amor puro e ingénuo
de menina,
contudo...deixa-me continuar a ver-te
como menina-mulher!"

Bom é ser feliz!

Bom é ser feliz!
Autora: Vilma Galvão


Bom, é vivermos em harmonia
com aqueles que estão ao nosso lado.
Bom, é estarmos sempre atento
às lágrimas alheias.
Bom, é respeitarmos os nossos semelhantes.
Bom, é realizarmos nossos sonhos
e continuarmos agradecendo a Deus.

Bom, é vivermos cada momento com alegria.
Bom, é trazermos para junto de nós
aqueles que precisam de carinho.
Bom, é invadirmos a alma dos amigos
com orações e luz.


Bom, é termos sempre a coragem
de dizer a verdade.
Bom, é esperarmos que a nossa
vida seja sempre boa.
Bom, é não chorarmos por coisas perdidas,
só vale o choro quando é de felicidade.
Bom, é acordarmos, olharmos para o espelho
é gostarmos do que vemos refletidos.
Bom, é termos um grande amor
dentro do nosso coração,
mas se este amor não existir,
que esteja em nós a procura por ele.

Bom, é fazermos programas simples com a família,
mas na simplicidade sentirmos imensa alegria.
Bom, é sermos especial sempre,
acreditarmos que existem pessoas
que nos querem bem.
É sentirmos a maravilhosa vida
nos irradiando a cada dia.

Bom mesmo é sermos feliz!!!

terça-feira, 9 de setembro de 2008

Estão Chegando as flores!

E S T Ã O
CHEGANDO
AS FLORES!
por
Cora Maria

--------------------------------------------------------------------------------



Vem!
Estão chegando as flores!

Abra seu coração para a nova estação!
Suspire fundo pelo seu amor,
Beije como um beija flor,
Estenda os braços para o sol, que nasce
Observe a borboleta,
Construa um verso e a alguém ofereça,
Faça bolinhas de sabão,
Cante um refrão!
Abra a janela,
Comemore a primavera!
Ame como jamais,
Jogue fora todos os seus 'ais'
Perfume seus dias,
Brinde a estação das flores,
De alma colorida,
Comemore a vida!

Feliz primavera!

90 cacchorros

90 Cachorros
(Para Hilda)

No escuro da vida,
ouvimos latidos.
90 cachorros
rasgam laços
da solidão.


Pausas,
afagos,
sussurros.
Anjos chegam,
nuvens passam.

Em círculos,
cheiram o ar.
A alegria
transparece nos olhos,
na língua úmida.

90 cachorros
vagam em movimento.
Decifram sinais
na pele
e no olhar dos homens.

(Raimundo Lonato)

Vozes

VOZES

Ouvi em mim
um tilintar
de cris(tais).

Ouvi "ais"
dos céus
o mais,
o bis.

O som
O tom
as rezas
rock and roll
nos cachos
dos cabelos
dos anjos.

(Raimundo Lonato)

Poesias/manhãs

Poesia/manhãs

A poesia ilumina a vida inteira.
Monalisas sorriem.
Não decifro,
nem devoro
os sinais dos olhos
a piscar para mim
demoradamente.

Místicas horas...
Falo com Deus.
Os dias passam lentamente.
Sinto a alegria dos ventos
no movimento das águas.

Hoje a paz veio habitar
infinitamente a minha alma.

(Raimundo Lonato)

segunda-feira, 8 de setembro de 2008

Desejo

DESEJO

Vem e sacia-me
Desta fome estranha,
Que cresce e possui-me.
Vem alimentar-me
Daquilo que excede,
Que é bem maior
E que me impele a ti.
Já não me basta
Esse alimento que
Quer-se sempre mais!
Meu desejo é chama
Que arde eternamente,
Que vem de não sei onde,
Que não tem fim e nem começo,
Que está aquém de mim.
Disseco-me
Arrebato-me em ti,
Que fomenta o meu desejo.
Atenda-me agora
Tirano enigmático,
Interpreta-me com seus dedos,
Com suas interrogações,
Que incendiarei para ti.

Rachel D. Moraes

Teoria

Teoria


O que dizer concretamente
de um olhar que investiga,
instiga, arranha mundos
finaliza em versos
velhos rascunhos

não se pode contestar
qualquer dúvida que brota
de empíricos falsetes
entre livros e verbetes
o mistério de um olhar

Este é o fogo que acende
em paixões e sonetos
um sentimento encantado
de verdade e segredos

olhar lírico é unico
nas mãos do escritor
em mil sonhos e devaneios
de cada leitor

pois que o olhar é a espada
que devora ou resgata
a obra de um autor

(Bia Marquez)

Poema Noturno

POEMA NOTURNO
Ilze Soares
Masé Frota


O sino,ao longe, acabou de tocar
soando em mim a ouvir com emoção
suas doze badaladas...
Nem o apelo urgente do meu coração,
amenizará meu desejo de te encontrar
nem o frio la fora,
dirá aos teus pensamentos que
é capaz de fazer voce voltar...
Choro baixinho,nessa solidão,
sem querer perder teu olhar na imensidão
esperando o dia raiar
lembrando teu sorriso ao segurar minha mão
e as trevas dissipar...
Daqui a pouco a noite termina,
contigo retornarei com amor apenas o sonhar
o sol voltará a brilhar,
renascendo as mesmas cenas de uma nova ilusão
aquecendo o meu corpo,
que desliza mormente em desalentos
que espera pelo seu corpo,
para novamente o amor desabrochar.

Quer Passear comigo?

QUER PASSEAR COMIGO?
então....
dá-me tua mão
que eu te levo
pelo infinito...
sabe lá...
onde o vento faz a curva
Judas perdeu as botas
e o arco-íris termina?
é lá mesmo....
venha ver comigo
se o arco-íris
é feito de cristais
e se a lua...
tem queijo nela....
vem....
vem que eu te mostro
que estrelas
são feitas de leite moça
e escorrem até nossos olhos....
feito pedacinhos doces da vida.
vem, que eu seguro tua mão...
não tenha medo de sonhar
que a vida é tão dura....
e tão difícil viajar
pelos mundos errantes
do sonhar...
e uma chance dessas
a gente não pode
desperdiçar...né?

Joel Palma Junior

sábado, 6 de setembro de 2008

Olhando as crianças....

Olhando as crianças brincando
Comecei a pensar
Talvez quando eu era criança
Adulta eu queria ficar...

E mil lembranças
Voltam em minha mente
De quando eu era pequenina
Uma criança somente.....

Muitas recordações...
Dias felizes....as emoções
E ate das tristezas
Que um dia tive....

Sera mesmo que aproveitei?
Sera que eu valorizei?
A grandeza......a alegria..
Aquela vivencia em plena "folia"?

Sera que o adulto eu analisei?
Sera que eu acreditei?
Que tudo seria melhor quando eu crescesse?
E adulta eu fiquei!!!!!

E hoje quero confessar
Que a infância me fascina...
E que eu daria tudo....
Pra ficar de novo pequenina!

(Celia Piovesan)

sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Lippi

Lippi


Fostes feita, da alva área da Praia,
Seus lindos cabelos da bruma suave do mar,
Seus lindos olhos moldados para enfeitiçar.
És devota de São Benedito, mas abençoada...
Por Iemanjá!



Hernandez, Aparecido Donizetti
05/setembro/200 – 11h40

Saudade

Saudade.

Doida,
doída,
dobrada.

Faço novenas
e não voltas
para meus braços.

(Raimundo Lonato)

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Sonhando...

Como posso dormir, qundo durmo sonho,
Sonho com lugares que nuca vi,
De lá trago outros sonhos, que acordado
Faz-me sonhar

Sonho acordado, sonho dormindo,
Agora, não sei mais, quando estou sonhando,
Quando estou sonhando!

Hernandez, Aparecido Donizetti
04/setembro/2008 22h10

Hora Grave

Hora Grave

Aquele que agora chora nalgum lugar do mundo,
Sem motivo chora no mundo,
Por mim.

Aquele que agora ri nalgum lugar na noite,
Sem motivo ri na noite,
De mim.

Aquele que agora caminha nalgum lugar do mundo,
Sem motivo caminha pelo mundo,
Em direção a mim.

Aquele que agora expira nalgum lugar do mundo,
Sem motivo morre no mundo,
me vê a mim.

(RILKE)

Quietude

QUIETUDE
Ilze Soares

Na quietude da minha alma,
encontro sempre o meu amor..
Olhos doces,de olhar amoroso,
boca de beijo eletrizante,
sorriso cativante,
mãos de carinho gostoso...
Não é sonho,é uma realidade!
Êle existe,mora no meu coração
e eu o tenho à mão.
Basta fechar os olhos e esperar
a sua imagem se formar,
nítidamente,
na parede da minha memória.
Vivemos juntos numa outra vida.
Hoje,talvez por punição,
podemos estar a milhas de distância...
Onde? Ah,isto eu não sei, não!
Mas o encontro na quietude
do meu coração,
onde o amo com toda a emoção.

quarta-feira, 3 de setembro de 2008

Anjo de Minha Infância

ANJO DE MINHA INFÂNCIA.



Quando criança, vivi sob os cuidados de meus avós maternos e três tios que, ainda solteiros me cuidaram até os 8 anos de idade. Lembro-me vagamente de uma colônia onde vivia a maioria de meus parentes maternos, provavelmente desfeita entre 1963 e 1964.

Dessa época, o que mais fica na vaga memória é a canoa à beira de um riacho repleto de taboa.
Ainda está fixa na memória a mudança para a fazenda dos Pontieres, na Fazenda das Antas.


De lá ainda me lembro do riacho com areia fina e branca; tenho ainda a nítida impressão que o viveiro com os periquitos australianos à sombra do coqueiro-anão ainda estão lá.

Lembro-me do cachorro Gavião que mesmo não sendo meu, insistia em deixar sua casa, a mais de 10 quilômetros em linha reta para comigo estar. Com ele muitas aventuras fiz.

Não dá para esquecer a “maldade” que era cortar um dos dedos de um pintinho de cada ninhada, que criava como mascote e, depois de grande não o deixava ir para a panela.

Que gostoso ver meu avô andando com o cachimbo na boca e o loro atrás dele como se fosse um cão de guarda.

Minha avó com centenas de galinhas d’angola que viviam como se fossem selvagens em revôo e barulhento “tô- fraco”.

Lembro-me da égua que liderava os outros equinos que meus tios domavam e, para pegá-la no pasto sem muitos transtornos, somente eu conseguia.

O pé de carambola, com o cheiro especial de seus frutos, ainda está em minhas narinas. O pomar de laranja-bahia, onde ficava o mangueirão dos porcos e três enormes pés de jabuticaba; onde saltava de um para o outro sem medo.

À noite ouvir a novela Jerônimo, o Herói do sertão, em um grande rádio de pilhas.
Pilha que parecia maior que o próprio rádio e que, depois de usada servia para fazer grandes canecos.

Muitas lembranças e boa saudade... a figura de duas crianças atravessando uma ponte de madeira, suspensa por cordas, com tábuas quebradas e a figura de um lindo anjo a protegê-las, fixado na parede do quarto em que eu dormia. Esse é meu anjo, o anjo de minha infância.
Anjo que sempre me protegia e ainda protege.

Aparecido Donizetti Hernandez
12/junho/2008 – 05h06

terça-feira, 2 de setembro de 2008

Ser Mulher

SER MULHER
Marcial Salaverry


É exatamente assim,
dessa maneira enfim,
que vejo e que aprecio uma mulher...
Tem que ter sempre um quê de mistério,
mesmo quando está falando sério...
até mesmo na prosaica função de dama do lar,
tem que saber a arte de amar,
fazendo do amor uma delícia..
A mistura de ingenuidade e malicia,
de inocência e sensualidade,
que nos leva à felicidade
e nos faz sentir a emoção,
que dá mais vida ao coração...
E nos momentos de amor,
mostra todo seu valor,
e exerce toda sua força de atração,
levando-nos a uma doce e quente sensação...
E continue sempre sendo mulher.

tempo de Amar

TEMPO DE AMAR

Marcial Salaverry

Queriam saber quando seria
O tempo certo para se amar...
Como alguém saberia,
Se existe tempo para o amor iniciar...
Se amor é feito de emoção,
De carinho, de amizade,
De desejo, de paixão...
Sendo assim... na verdade,
Ele surge de repente.
Chega sem sequer avisar...
Então, sinceramente...
Como saber, qual o tempo para amar?
É sempre o tempo que nos resta de vida,
Pois o amor não tem tempo nem hora...
Basta encontrar-se a pessoa querida,
E ao amor entregar-se sem demora...

Explicação

Explicação.

-JG de Araujo Jorge-

"Só isso: trouxeste sol e calor
quando fazia frio...

Agora, de novo
alguém para se querer
para se chamar
de querida.

Só isso: trouxeste uma flor
e fizeste crescer e desabrochar
neste ramo vazio
que era minha vida."

Explicação

Explicação.

-JG de Araujo Jorge-

"Só isso: trouxeste sol e calor
quando fazia frio...

Agora, de novo
alguém para se querer
para se chamar
de querida.

Só isso: trouxeste uma flor
e fizeste crescer e desabrochar
neste ramo vazio
que era minha vida."

domingo, 31 de agosto de 2008

Declaração de Amor!

Declaração de Amor!

Adentrei a sala, surpresa,
Lá estava você sentada, longo casaco,
Longos cabelos negros ao ombro, pernas
Cruzadas, sorriso meigo.

Foi inevitável cruzarmos imediatamente olhares,
Mas seriam olhares de quem somente quer conhecer,
Ou olhares de quero conhecer-te.

Eras estudante, atuava no movimento estudantil,
Eu, ora eu....
Parecia inalcançável, estavas ali perto, mas me parecia distante,
Muito, muito longe do alcance .

Foram meses de flerte, às vezes parecia mutuo,
às vezes parecia somente minha imaginação.
Quantas conversas, quantas conversas.....

Somente, na noite em que Prestes nos foi apresentado,
Criei coragem de convidá-la a sair,...uma carona,
Foi mais que uma simples carona, a distancia não existia mais.

Uma noite... do inicio de 1982...e o inicio de uma vida juntos,
Uma construção de afinidades nas diversidades;
Somos diferentes, somos iguais!



Hernandez, 31/agosto/2008 – 01h42

Aquele Olhar

Aquele Olhar...

São dois olhos penetrantes,
Sedutores, instigantes,
Dois astros a me ofuscar...
Faróis de luz com quem sonho
Ter um futuro risonho,
Só amar, amar, amar...

Quisera eu, nesta vida,
Encontrar paz e guarida,
À sombra daquele olhar...
Realizar fantasias,
Acalentar manhãs frias,
Só amar, amar, amar...

Mas os olhos que eu amo,
Por quem suspiro e clamo,
São fontes do meu sofrer...
Algozes dos dias meus,
Lançam lampejos de adeus,
Não pressentem meu querer...

São os olhos de alguém
Que à minha vida não vem,
E insiste em me ignorar...
Que me olha, que me fita,
Porém, pra minha desdita,
Me olha... sem me enxergar!...

© Oriza Martins

sábado, 30 de agosto de 2008

Trem Azul

Trem Azul

Vamos fugir do cheiro do óleo
derramado nos mares.
Fios de fumaças
desenham horrores
nos céus.

Stop!

Vamos buscar noutras galáxias
A leveza doutras vidas.
Saturno é lindo!
Poderemos brincar
de esconde-esconde
pulando nos seus anéis.

Num trem azul,
iniciamos a viagem.
Na bagagem,
a poesia das folhas
secas ao sol,
sonhando chuva
pela volta do verde.

Quando tudo for perfeito,
voltaremos à Terra
com novas missões,
limpando a Terra,
colhendo flores.

(Raimundo Lonato)

quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Insólito Carinho

Insólito Carinho

Derrama-te
em meus lábios
com teu gosto de mar,
traga para fora
todo o desejo,
todo o alento, e
todo grito
calado debaixo de um chapéu ou
extorquido em forma de verso,
num velho papel de embrulho!

Venha,
mas venha
encharcando o gelo fino,
adentrando em minhas entranhas,
dando-me força e coragem para
arriscar e riscar meus rabiscos,
ouvindo está voz que me chega
alva e reluzente como a luz
de um olhar infantil, como
um piano ao luar do sertão!

Flutue, mas flutue
instigante,
introspectiva,
onipresente,
deslizando insólita, escrevendo
pelos veios da face,
a serenidade
aflorada no pólos da alma,
a plenitude do olhar
vertida nos quatro cantos do coração!



Auber Fioravante Junior

Trovinha II....

Trovinha..

Por mais que eu seja atrevida,
sei que os prazos não são meus;
sobre Chegada e Partida
jamais discuto com Deus...

AnaC.F.Soares

Trovinha...

Trovinha...

Quem faz a velhice amarga
não são os anos vividos,
mas, sim, o peso da carga
dos desenganos sofridos.

Francisco Luzia Neto

"Quarenta anos é a velhice dos jovens;
cinqüenta anos é a juventude dos velhos."

Imponha-se

mponha-se





Não desconfie de si mesmo.



Reaja, se você suspeita de que a sua capacidade
não é muita, de que há dificuldades que não pode
Vencer, de que existem limites ao seu saber, de
Que melhor é deixar as coisas como estão.



Imponha-se.



Se estão em luta OS seus pensamentos, reforce OS
Positivos e construtivos, pois que lhe dão
Certezas, valores, confianças, alegrias e derrote
OS negativos e destrutivos, que o fazem sofrer.



Confie em si


A crença em si mesmo vai na frente e abre
Caminho para a felicidade.

Do Livro: "Sabedoria Todo Dia"

Autoria: Lourival Lopes

Você tem beleza interior

Você tem beleza interior.

Sinta que você tem uma beleza igual a do mais lindo arco-íris.

Veja as belas cores do seu arco-íris interno
como sendo inteligência, sentimento, vida, fé e esperança, e isso fará você muito feliz.

Não extinga essas cores com a borracha da tristeza, da ilusão ou da revolta, pois que não merecem ser tratadas assim.

Tal como o arco-íris que decompõem a luz e indica a posição do sol, elas são Deus dentro de você e ali estão para fazê-lo vencedor de dificuldades.

Uma linda cor é sabedoria de Deus e descanso para os olhos.

| Lourival Lopes |

Alma Mater

Alma Mater


Alma da Dor, do Amor e da Bondade,
Alma purificada no Infinito,
Perdão santo de tudo o que é maldito,
Harpa consoladora da Saudade!

Das estrelas serena virgindade,
Alma sem um soluço e sem um grito,
Da alta Resignação, da alta Piedade!
Tu, que as profundas lágrimas estancas

E sabes levantar Imagens brancas
No silencio e na sombra mais velada…

Derrama os lírios, os teus lírios castos,
Em Jordões imortais, vastos e vastos,
No fundo da minh'alma lacerada!


(cruz e souza)

Porque fostes embora!

Porque fostes embora!
Á via como uma miragem?
Ou era realidade?
Era um sonho?
Não pode ser, era realidade,
Nada foi tão belo, sinto ainda o cheiro de seus
Cabelos com perfume de Gardênia,
Sinto o gosto de sua boca, o seu hálito com cheiro de Jasmim,
Sinto sua presença, com leves toques de suas mãos suaves e seus longos dedos.

Fostes embora como embora vai à flor da Dama-da-Noite,
que se não estivermos atentos,
não contemplamos sua beleza e seu doce aroma.

Mais sei que voltará no novo ano, como volta às andorinhas no verão,
Como a Sabiá que sabe onde tem segurança e abrigo.
Continuo a sua espera, não pode ter sido somente um sonho!

Hernandez, Aparecido Donizetti
28 /agosto/2008 – 16h57

segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Como nunca vivi no fundo do Mar?

Como nunca vivi no fundo do Mar?
Se vivi com as sereias, se as vejo a nadar,
com seu lindo canto a me chamar!
Com seus lindos cabelos ao ombro,
Com sua pele queimada de Sol.

Como não vivi no fundo do Mar?
Se a vejo a me amar!
És a Sereia que por amar ao Mar, não deixas
De visitar as cachoeiras de água doce,
Não deixas de proteger os que nunca viram o Mar!

Sereia que de lindo encanto, e belo canto, proteges
Os que amam e os que vão amar os que vão e não vão ao Mar!
Proteges, os que a vêem e os que nuca a viram,
És a Sereia de meus sonhos e de minha realidade.

Hernandez, Aparecido Donizetti
25/agosto/2008 - 09h37

domingo, 24 de agosto de 2008

Sempre te amei

Sempre te Amei.


Como Poderia deixar-te,
há anos procuro-te,
procurei-a, no Mar, entre as algas.
Procurei-a no Céu entre os Astros.

Viajei nas Estrelas, e em outras Galáxias,
Para procurar-te.
Viajei no tempo, para encontrar-te,
Fiz aventuras em sua procura.

Tentei alterar a história, inverter o tempo,
Para garantir sua presença,; como poderia ir embora!

Encontrei-te entre mensagens,
mensagens que não sei de que tempo,
Pois para nós o tempo, é hoje, foi ontem é o amanhã..
É o infinito e o finito.


Hernandez, Aparecido Donizetti
24/agosto/2008 – 23h07

sábado, 23 de agosto de 2008

Na minha quietude

NA MINHA QUIETUDE
Naidaterra

Choram meus olhos e a aurora
que tanto amo, adormece nostálgica.
Em silêncio embriago-me com o
perfume do jasmim e devaneio...
Cerro meus olhos orvalhados e sonho
beijar-te a boca, teu corpo todo e beijar-te
ainda, a própria alma...
Emocionado, palpita descompassado
meu coração com a doce sensação
de estar sendo amada mesmo
que seja uma ilusão
passageira....

Poema do Primeiro encontro

"Poema do primeiro encontro"
José dos Reis Santos


"Sou como as pedras brutas que guardam ouro...
Duro de quebrar,
mas tenho dentro;
tesouros, riquezas sem explorar.
Preciosidades infinitas,
na espera, de quem souber me encontrar.
Pedra bruta camuflada de crostas e terra.
Exames superficiais não mostrarão meu profundo.
Palavras egoístas, não enganarão meus sentimentos.
Chegue sem armas, estou aqui;
somente para te fazer feliz..

sexta-feira, 22 de agosto de 2008

Quando a vi

Quando a Vi.


Quando a vi, com longo e lindo vestido azul,
com lindas rosas carmim, fazia contraste lindas margaridas branquíssimas.
Seus pequenos e negros olhos, enfeitados por longos cílios negros.

Olhos pequenos e penetrantes, chamam para a paixão,
Em sua dança insinuante, chamavas para o amor!
Refletia o esplendor das mulheres ciganas,

Lindas jóias de ouro enfeitavam seus braços,
Grandes brincos suas orelhas perfeitas, corpo torneado pela brisa refletia o desejo!


Hernandez, Aparecido Donizetti
21/agosto/2008 – 23h57

quinta-feira, 21 de agosto de 2008

Enquanto o Mar...

ENQUANTO O MAR...
Naidaterra


Enquanto o mar beija a areia,
eu sonho com os beijos teus...
Meu pensamento feito uma teia
vai tecendo os carinhos meus...
Enquanto o mar suspira pela lua,
eu desejo ser sereia...
Mergulhar no teu Ser nua,
ser tua
e te encantar com a poesia
do canto das baleias...
Enquanto o mar docemente
com pérolas veste a lua,
eu te espero eternamente
com duas esmeraldas
no meu olhar,
são tuas...

quarta-feira, 20 de agosto de 2008

Música Suave

"Música Suave."


"Quero ser música suave
Do seu coração, ter a chave
Penetrá-lo com suavidade
Dar-lhe meu amor e amizade

Quero ser música suave
Como se fosse uma ave
Voar certeira até sua alma
Dar-lhe aconchego e calma

Quero ser música suave
Não causar nada de grave
Invadir o seu interior
Dar-lhe todo meu amor

Quero ser música suave
Melodia que lhe encrave
Encher sua vida de paixão
Dar-lhe carinho e emoção

Quero ser música suave
Sem ser qualquer entrave
Vou ser musa de verdade
Dar-lhe paz e tranqüilidade! "

Andrea Lucia

Com Amor

COM AMOR
Marcial Salaverry


Com amor
Vive-se
Sobrevive-se...

Com paixão
Sente-se
Esquece-se

Amor
Persiste
Existe

Paixão
É fugaz,
Só tira a paz...

Antes que o Verão Aconteça

"ANTES QUE O VERÃO ACONTEÇA"

Sedenta de fantasia
e de amar

Eu queria Rosas,
música e champanhe
correndo como água
no afago da minha cintura

Antes que o
Verão aconteça
dentro das noites
de prata,
e
as gerbérias amarelas
floresçam de emoção
na tela de alguma
pintura...

Vem as manhãs acordar
desnudas de sono e de marta

Vem!

Antes que as caravelas
se façam ao mar...

Luiza Caetano