domingo, 25 de outubro de 2009

AMOR IMPOSSÍVEL

AMOR IMPOSSÍVEL
Vanderli Granatto


Te beijo, sem te beijar.
És a felicidade que a Deus pedi.
Sinto a quentura de teu peito junto ao meu,
no abraço que te dou, sem te dar...
Ilusões, vislumbres, loucura talvez,
mas sinto teu calor junto a mim.
Pra não sofrer mais, me calo,
disfarçando o que sinto.
Este elo de amor, nem a terra, nem o céu,
conseguem definir.
Brilham meus olhos à procura dos teus...
Onde te encontrar se tão distante estás?
És um amor impossivel que preciso esquecer,
mas tão belo este sentimento,
que nele quero me aquecer, me perder....
Te olho nos olhos, sem te olhar,
Te beijo, sem te beijar.
Bebo o licor do amor,
na taça vazia, sem brindar.
O desejável é impossível alcançar.
Vivo nas nuvens, flutuo sem rumo no ar,
pois, sei que nasci, para te amar.
Lindos sonhos com perfume de flores,
nascem e escorrem
pelo vale florido do meu coração.
Este amor puro e simples,
doce idílio em vão,
me faz morrer de paixão.

Um comentário:

Lu disse...

Belíssimo poema...estou encantada